MUITO HUMANOS, MUITO DIVINOS: QUANDO O MUNDO NOS FALA.

Maria Schoerghuber (Tradução: Mônica Diez) A temperança no desejo de conhecer permite-nos atingir o núcleo da realidade, e ser almas contemplativas no meio do mundo. Existem diversas maneiras de olhar para a mesma coisa. Diante de um grande banquete, composto por todos os tipos de alimentos, cores, decorações e texturas, … Continue lendo…

JULGAMENTOS PRECIPITADOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Sonia Rosalia Durante esta semana recebi esse vídeo de uma amiga. A ideia era pensar na Afetividade na Educação – Relação professor e aluno. O vídeo tocou-me profundamente, não tanto pela afetividade na educação, mas pela reflexão a respeito de julgamentos precipitados que possamos fazer em relação a outras pessoas. … Continue lendo…

BAJULAÇÃO: A CORDIALIDADE INSINCERA

A bajulação – também chamada por adulação ou lisonja – é esquema de manipulação afetiva muito antigo, muito eficaz, que goza de longevidade garantida tanto quanto exista a humanidade, pois se funda em duas humaníssimas fraquezas: baixa autoestima e vaidade (ou orgulho ou arrogância). Platão (428–348 a.C.) dedicou atenção ao … Continue lendo…

BEIJAR A ALIANÇA TODOS OS DIAS: UMA INDULGÊNCIA ESPECIAL AOS CASAIS

A indulgência foi instituída pelo Papa João XXIII para que os cônjuges descubram o sentido do objeto que carregam no dedo Em 1960, Andrzej Jawien, um autor polonês, publicou no mensal católico Znak um drama teatral, The Goldsmith’s Workshop. Por trás desse nome, desconhecido para todos, estava o futuro Papa João Paulo II, Karol … Continue lendo…

AS ALMAS SE DIVIDEM ENTRE AS PRÓXIMAS DE TOLSTÓI OU DE DOSTOIÉVSKI

“O místico em Dostoiévski ilumina por contraste. Sua luz divina faz a doçura do perdão brotar na consciência atormentada do pecador. Uma alma tolstoiana é uma alma iluminada pela esperança e pela vitalidade que Deus a empresta. Seu elemento é a força de atuar no mundo social e político”. Existem … Continue lendo…