FELIZ ANO NOVO!!!

Sonia Rosalia Refosco de Oliveira

Essa é uma das imagens da Sagrada Família que mais me tocam. Gosto de usá-la em duas ocasiões especiais: Dia de São José e Início do Ano. 

Explico-me.

É fato, especialmente em famílias que gostam e costumam reunir-se, a agitação alegre e gostosa destes dias de festa: Natal e Ano Novo.

Gosto de pensar que Nossa Senhora e São José também tiveram seus momentos de agitação antes do nascimento do Menino Jesus. Imagino que à medida que se aproximava o dia tão esperado, havia uma certa inquietação por parte de São José que tentava encontrar um local adequado para que Ela pudesse ter o bebê.

Imagino também que Ela o tranquilizasse com o olhar a cada “Não tem Lugar” que eles ouviam. Ela estava acompanhando todo o esforço dele, todo o empenho em resolver a situação, então, nada mais justo do que contemplá-lo com um olhar sereno e confiante.

À parte de como imagino que foram os muitos olhares e as poucas palavras, porque são reflexões minhas e porque amo olhares que falam mais do que palavras, sabemos o que aconteceu depois: não encontrando lugar em nenhuma hospedaria, Jesus veio ao mundo em um estábulo.

Um estábulo tem: animais, palha, água e comida para os animais, pouca luz, cheiro não muito agradável e um silêncio relativo.

Que lugar para se ter um bebê, hein? Com todas as higienizações que estamos fazendo durante estes tempos de pandemia, então… Não deve ter sido fácil.

Mas, aí eu penso que muitas vezes Jesus veio ao meu coração e confesso que, talvez não estivesse muito melhor do que o estábulo primeiro. No entanto, Ele vem e fica. Tanto quanto eu permito que Ele fique. Ele não se incomoda com a pouca luz ou com o possível mau cheiro. Ele quer ficar e instalar-Se por quanto tempo eu deixar. Que loucura!!! É Deus que quer ficar no “meu estábulo” e sou eu quem decide quanto tempo Ele pode ficar. 

Se eu tiver um pingo de juízo olharei para a imagem acima e verei o que posso fazer. A primeira coisa é não desesperar-se com as más acomodações ou com a falta do básico. O mais importante é manter a porta aberta. Ele vai entrar. É Natal no meu coração. Que bom que Ele não se importa com a bagunça. Arrumo um cantinho para São José e um espaço maior para Nossa Senhora, afinal de contas ela é a Mãe, logo, estará sempre ao lado do bebê. Deve ter um tratamento especial.

Passados alguns dias começo a perceber que preciso arrumar melhor o “meu estábulo”. É Ano Novo! Sem preguiça e com muita alegria devo começar a avaliar o que guardo em meu coração. Primeiro dou uma boa olhada em tudo que tenho guardado durante estes tempos: tesouros verdadeiros e falsos tesouros. Saber separar já é muito importante. Jogo fora os falsos tesouros. E olha que saiu muita coisa, algumas inesperadas… Joguei fora algumas brigas bobas, rancores, orgulhos desnecessários, egoísmos, enfim, foi uma limpeza razoável. Ainda tem muito a jogar fora, mas o importante é começar.

Dou uma olhada para Nossa Senhora e Ela sorri com o olhar. Está com o Menino nos braços enquanto eu faço a faxina. Olha ao redor e me felicita com um leve sorriso. Percebo, então, que o “meu estábulo” está mais claro e um pouco mais arejado. Quem diria que o mau cheiro vinha daqueles “tesouros” que eu estava guardando? 

São José prepara um bercinho muito jeitoso e confortável. Ajeita-o no espaço que eu limpei e só assim, então, Nossa Senhora deixa que eu carregue o bebê e O coloque no cestinho de palha. Brinco um pouco com Ele, mas logo vou distrair-me com outras coisas. 

Começo a arrumar os tesouros verdadeiros: minha família, meus amigos, meus bons projetos… É muito bom cuidar de tudo isto, mas não devo esquecer de minhas visitas queridas. Quero que fiquem. Quero que se sintam bem e que se sintam em casa. Então, preciso conversar com Eles com frequência. Não deixá-los sozinhos. Preciso contar-Lhes o que se passou no meu dia, minhas alegrias, minhas tristezas, minhas preocupações, meus agradecimentos. Eles me ouvem, me aconselham, me encorajam, me fortalecem. Começam a fazer parte dos meus tesouros verdadeiros. Que avanço! Que alegria! Que paz!

O ano seguirá como previsto, isto é fato. Às vezes, estarei muito entretida com o Menino Jesus. Outras vezes irei chorar no colo de Nossa Senhora. Em outras, pedirei conselhos a São José. Em outras, infelizmente, estarei juntando falsos tesouros novamente. 

Quando as coisas apertarem, os três estarão acordados fazendo de tudo para me ajudar. Quando as coisas ficarem muito alegres, os três estarão acordados para festejar comigo as conquistas e as vitórias.

Mas, haverá muita calmaria. A maior parte do tempo. É a rotina do ano que segue. Nestes momentos eles se alternam: ora um faz sentinela, ora outro. Enquanto Maria descansa, José embala o bebê. O importante é que eu os deixe ficar. Que eu seja uma boa anfitriã para a Sagrada Família durante este ano.

E você, já fez a faxina no coração? Vamos lá! Vale a pena!

Feliz Ano Novo para você e para toda sua família!

Fonte: https://soniarosaliar.blogspot.com/

Tags , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta