ENTREVISTA COM EDUARDO VERÁSTEGUI

Eduardo Verastegui Sets 'Little Boy' Promotion for World War II Vets -  Variety
Eduardo Verástegui

Eduardo Verástegui, ator: “Sou um filho de Deus. Tenho que ser um santo, com uma vida de oração, contemplação e serviço aos outros”

“Pela Graça de Deus sou um filho de Deus; Pela graça de Deus, católico; graças a Deus, mexicano; Tamaulipeco, sonhador, teimoso, rebelde, destruidor. Mas sempre com o desejo, com o sonho, com a boa vontade de querer agradar a Deus em tudo, e servir ao próximo, colocando tudo em minhas mãos para fazer deste mundo um lugar melhor ”. 

É assim que o ator mexicano Eduardo Verástegui se define em uma entrevista exclusiva com Jesús V. Picón em Aleteia ,na qual ele conta como vive seu cotidiano cumprindo a vontade de Deus e também seus projetos.

– Fica aqui a questão: O que Eduardo Verástegui diz de si mesmo? 

– Um homem em uma luta constante. Minha prioridade é me tornar a melhor versão de mim mesmo, para atingir meu potencial máximo. E o que isto significa? Tornar-me o filho de Deus que Ele deseja que eu seja. Esse é um trabalho diário, que não termina até que morramos. São tarefas por meio de disciplinas espirituais para alcançar a santidade para a qual Deus nos chama. Somos chamados a ser santos!

E vou resumir tudo isso em uma única frase:  Sou um filho de Deus que quer estar com Ele no céu.  Para chegar ao Céu, tenho que ser santo, e a única maneira de chegar à santidade é por meio da vida sacramental. Uma vida de oração, de meditação, de contemplação, de serviço aos outros.

E é isso que estou fazendo. Estou nesse processo, meu irmão. Ore muito para que você  e eu possamos alcançar esse objetivo.

– Obrigado Eduardo. Quais você acha que são as habilidades e talentos que Deus lhe deu?

– É difícil analisar-se repentinamente, olhar-se no espelho e reconhecer objetivamente; sobretudo identificar os talentos que se possui; e também os defeitos, porque é importante se conhecer bem; como disse Sócrates: “conhece-te a si mesmo”.

A maior conquista é a conquista de si mesmo, mas você não pode se conquistar se não se conhece. É por isso que você deve conhecer suas fraquezas, para ver como pode crescer em virtude. No final das contas, esse é o objetivo, tornar-se uma pessoa virtuosa.

Acredito que uma das coisas que recebi é ser muito perseverante. Talvez porque eu seja muito teimoso; então eu não desisto facilmente e gosto de aprender o tempo todo. Tento aprender algo novo todos os dias em áreas que não conheço. Gosto de entrar, repentinamente, em coisas das quais não tenho ideia e nadar nessas águas para aprender algo que, tenho certeza de que me servirá em algum momento da minha vida.

Beleza e dificuldade da arte independente (1)

E na área de arte (Deus me deu) a facilidade e a capacidade de produzir filmes independentes, o que é muito difícil e muito complicado porque você vai contra a corrente, não tem a infraestrutura de um estúdio de grandes empresas, que têm um fundo de investimento destinado à produção de uma série de filmes, uma série de conteúdos anuais, porque é mais fácil fazer projetos seriais do que um único filme independente, onde você realmente tem que fazer tudo sozinho com sua equipe, desde encontrar a história, desenvolver o roteiro, conseguir os fundos …

ESCONDIDO NA NETFLIX | Little Boy - Além do Impossível Nerdtrip

É preciso captar recursos por meio de empréstimos ou investidores, sempre batendo na porta; E tentar produzir sem estourar o orçamento, o que é muito difícil porque tem muitos fatores, você tem 200 pessoas no set, e se alguém ficar doente, você já estourou o orçamento. Se o personagem principal ficar doente, ou se uma tempestade cair naquele dia e você tiver que suspender as filmagens por um ou dois dias, seu orçamento começa a tremer.

Resenha Filme: Bella – Educação Emocional e Terapia por meio de contos

Então, é muito complicado; no entanto, é emocionante. Eu tenho estômago para isso, porque você tem que ter um estômago especial. É muito fácil desabar quando você vê a tempestade na sua frente e 200 pessoas, com todos os diretores de cada departamento ligando para contar o que aconteceu isso ou aquilo. Você tem que resolver problemas o tempo todo.

Então eu acho que deva haver um talento para conseguir te acalmar, não perder a calma e acima de tudo manter o espírito de esperança e otimismo o tempo todo: “Vai dar tudo certo, não se preocupe”; mesmo que tudo esteja caindo, mantenha a estabilidade emocional em toda a equipe.

Sound of Freedom (film) - Wikipedia

Foi Deus quem me deu a capacidade de fazer o que eu gosto, do que sou apaixonado, mas acima de tudo, quem me ajudou a mudar o que estou dizendo agora.  Porque antes eu não era produtor; trabalhei no meio artístico, mas minha missão na vida não era “Vou fazer deste mundo um lugar melhor através da arte”; quando me levantei de manhã, esse não era o objetivo, não porque não queria que esse fosse o objetivo, mas simplesmente por ignorância; eu não sabia qual era o propósito da minha vida. Achava que o propósito da minha vida era simplesmente ser feliz, e para ser feliz acreditava que poderia alcançá-lo por meio da fama, do dinheiro e do meu trabalho como ator.

Durante dez anos percebi que não estava lá, porque embora tivesse chegado ao topo da minha montanha, em muitos projetos que deram certo, no entanto, internamente não me sentia bem-sucedido. Eu me senti vazio! Que grande conflito, por um lado, por fora, parecia que tudo brilhava, enquanto por dentro tudo estava escuro.

Na Paixão você se reflete um pouco em todos os personagens

– Na paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, quem é você Eduardo? Talvez Longinus?

– Me identifico um pouco com todos. Por exemplo, eu sou um “pavio curto”, e vejo que  Pedro também era um “pavio curto”, no entanto, ele luta contra si mesmo para melhorar esse modo de ser. Deus também permite que essas coisas aconteçam quando você está por cima. Ele permite que você veja suas próprias fraquezas.

Quem eu sou em relação aos personagens durante a Paixão? Disse que sou um pouco de cada um. Porque quando traímos Jesus, o Judas que você carrega dentro de você, aparece. Pedro, por sua vez, aparece quando você pede perdão. E e quando você se sente muito fiel e cheio de amor é a vez de São João. Ou quando, por medo, você lava as mãos, recebe um pouco de Pilatos.

É incrível ver por que Deus nos conta todas essas histórias. Ele faz isso porque aí você se reflete um pouco em todos os personagens, que não são de ficção. Porque parábolas são parábolas, mas os personagens são reais.

Às vezes, as humilhações que você pode receber da vida, bem conduzidas, bem direcionadas, são injeções de antibióticos para combater o orgulho e a vaidade, e assim poder chegar à humildade, uma virtude muito poderosa que você não percebe quando a tem, porque se você acha que tem, você já perdeu. Só quem pode julgá-la é Deus, e nem mesmo você pode dizer de outra pessoa: “Olha, como ele é humilde”, porque não sabemos o que está no seu coração, nem qual é a sua intenção.

O que podemos fazer, devemos fazer, é pedir a Deus a Graça da humildade, a pureza do coração, para purificar nossas intenções. E podemos estar pedindo isso todos os dias, pois em dois segundos a alma fica manchada com um pensamento ou um olhar, e já entrou o inimigo que faz “flexões” enquanto dormimos.

Porém, se invocamos constantemente a Deus, estamos constantemente pedindo sua Graça, e contamos com os sacramentos, a oração e o Rosário, estamos equipados, somos soldados de Deus.

Basicamente, devemos estar sempre cientes de que estamos arriscando a eternidade. E não sabemos quando baterão à nossa porta, ninguém garante que chegaremos aos cem anos. Mais de 300 mil pessoas, acredito, morrem todos os dias, de todas as idades; um dia faremos parte desses 300 mil. Por isso, repito, naquele dia é bom estarmos em estado de Graça e “trabalhando” por Deus.

A morte de inocentes

– Pensando nas suas aspirações, qual o papel dos seus sonhos, o papel que você gostaria ou não desempenharia? E qual é o filme que você ainda precisa produzir?

– Vou começar com a segunda parte da pergunta. Um filme para o qual já temos o roteiro, pelo qual estou muito apaixonado e que para mim a história é muito importante por muitos motivos. Trata-se do Massacre dos Inocentes, que é a história de quando a Virgem Maria foge para o Egito com Santo José e seu bebê Jesus. É toda essa aventura que não podemos ver em detalhes na Bíblia, porque há muito pouca informação.

Um anjo aparece a José

Herodes, uma das pessoas mais poderosas daquela época, humanamente falando, sente-se ameaçado porque foi informado que o Messias havia nascido e ele deseja ser um rei eterno. E o que acontece? O que sabemos, porque a Bíblia nos revela é que Herodes manda matar todas as crianças com menos de dois anos de idade na região. Mais tarde, vemos que a José, em um sonho, o anjo aparece a ele e lhe diz para ir buscar Maria e seu Filho e fugir para o Egito. E é tudo que sabemos.

Mas, existe uma licença cinematográfica que nos permite preencher os espaços que não são revelados, desde que não contradiga o Evangelho. E foi o que fizemos.

A história foi impressionante! Vamos ver uma jovem Virgem Maria, obviamente uma adolescente. A tradição nos diz que ela era muito jovem quando deu à luz Jesus Cristo nosso Senhor. Imagine, então, ver uma adolescente, jovem, firme, forte, virtuosa, cheia de Graça! Ande e a terra treme; como com o olhar ele derrete quem quer que esteja à sua frente. Vamos ver como eles escapam.

Se você notar, realmente era impossível escapar; mas para nós, que temos fé, sabemos que é Deus quem intervém. Mas se quiséssemos contar a história do ponto de vista humano, da lógica, como ela escapou? E é aí que entra o interessante sobre este filme que queremos rodar em Valle de Guadalupe, México, no próximo ano.

É um filme, um desafio muito grande; um grande filme. É um filme muito importante, difícil de contar, pela mesma razão que há tão pouca informação revelada. Por isso, há anos oramos para que o roteiro fique bem focado no que é bíblico, e que, no que não é, você sinta que está quase lendo aqueles espaços da Bíblia. Temos muitos consultores, teólogos, que nos ajudaram muito, e creio que este é o maior e mais ambicioso filme que, se Deus quiser, me permite fazer.

Mais tarde verei o que Deus nos revela; talvez Ele me peça outra coisa, ou talvez a segunda parte dessa história, não sei. Mas o que temos aqui, que podemos sentir e ler é o filme “Maria, Mãe de Deus”; é assim que vai ser chamado. Acredito que este é o projeto mais ambicioso que estamos prestes a iniciar. Acho que até fevereiro do próximo ano estaremos em pré-produção, para filmar em julho. Este é o plano.

Eduardo Verástegui pede ao Papa rezar pela paz no México

Quanto à primeira parte da pergunta que você me fez,  gostaria de interpretar São Francisco de Assis. É um santo que admiro muito.  Mas, na verdade existem muitos personagens que eu adoraria interpretar, que são heróis. E tenho certeza que quando as pessoas virem suas histórias na tela, ficarão inspiradas e desejarão imitar esses heróis, que fizeram deste mundo um lugar melhor. Há muitos.

Gostaria de dar vida a heróis mexicanos que as pessoas não conhecem e que, de repente, através de um filme, pudéssemos torná-los conhecidos. Como mexicano, tenho um compromisso com meu país, por isso quero que os jovens mexicanos vejam os heróis anônimos de nosso país que, embora não sejam conhecidos, se não tivessem feito o que fizeram, não estaríamos onde estamos. E existem muitos heróis assim! Gostaria de trazer para a tela, seja através de séries, filmes ou curtas-metragens, conteúdos constantes com alto potencial de impacto, não só para entreter, mas também para fazer a diferença em nossa sociedade.

A arte tem o potencial de transformar vidas para melhor ou para pior, para sempre, dependendo da intenção.  E o nosso é curar as feridas deste mundo e elevar o intelecto do público para o que é bom, belo e verdadeiro.

Notas: 1. O subtítulo foi colocado pelo site claravalcister.

– Os destaques em itálico são do texto original.

Fonte: https://caminocatolico.com/eduardo-verastegui-actor-soy-un-hijo-de-dios-que-quiere-estar-con-el-en-el-cielo-y-para-alcanzarlo-tengo-que-ser-santo-con-una-vida-de-oracion-contemplacion-y-servicio-a-los-demas/

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta